A FAMÍLIA NA TELENOVELA BRASILEIRA: Representações e Polêmicas entre 2003 e 2008

Se você não assiste a TV aberta, é adepto do Youtube e da NetFlix, aceite, você é uma minoria. Segundo pesquisa realizada a pedido da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (SECOM) em 2010:


- 96% dos brasileiros assistem a TV aberta;
- Cerca de 70% daqueles que assistem TV no Brasil, preferem a Rede Globo;
- Mais de 100 milhões de pessoas assistem a programação da Rede Globo diariamente.
De lá para cá, pouca coisa mudou. O site da Revista Super Interessante publicou matéria intitulada “Por que somos loucos por novelas?” em 2016 e os números da Rede Globo de Televisão impressionam:
- 115 novelas em 53 anos de produção, 1965-2018;
- Cada novela é formada, em média, por 200 capítulos;
- Cerca de 100 atores e atrizes participam de cada novela;
- O público médio de cada trama é de 40 milhões de pessoas no Brasil;
- Quase 2 bilhões de telespectadores no mundo todo;
- Quase a metade do dinheiro arrecadado pela emissora é obtido com novelas.


Um alcance desta magnitude, além de impressionar, merece uma atenção especial. O olhar científico nos ajuda a entender os motivos pelos quais as novelas encantam milhões de pessoas, no Brasil e no mundo. Este olhar está no trabalho de Cínthia Ferreira. Sua formação percorreu os caminhos do Jornalismo e chegou à Psicologia e, por isso, seu ponto de vista é aguçado. Não se ateve às análises quantitativas e nos presenteou com análises muito certeiras a respeito das representações familiares e os conflitos sempre presentes nas tramas novelísticas, mas nos lembrou e explicou o porquê de algumas inconstâncias e ausências. Sim, porque as ausências, o silêncio, por vezes, explicam mais que qualquer coisa.


Em meio aos dados e análises de Cínthia Ferreira a respeito das novelas, encontrei em Arlette Farge, autora do livro Lugares para a História, um novo embasamento para pensarmos as telenovelas como a “realidade ficcional” que influencia a “realidade histórica”, trata-se do palco no qual são encenados aquilo que o homem moderno e contemporâneo pensou e ainda pensa sobre si, afinal “o lugar ocupado pelas representações e as imagens é extremamente importante.”


Além disso, o livro de Cínthia Ferreira nos mostra como as mudanças de paradigmas sociais influenciam os temas representados nas novelas. Ou os temas das novelas influenciam a mentalidade coletiva, o conjunto da sociedade? Nesse sentido Arlette Farge nos ajuda a entender o lugar da novela como aquele no qual se entrelaçam ou entrechocam “cenas singulares e acontecimentos em que os sujeitos se constituem entre a recusa de sua identidade e a afirmação de uma nova outra posição rematada sob o efeito de práticas e atitudes novas.”


A novela constrói paradigmas e desconstrói a tradição. “Sob as representações, os fatos surgem, novos, insólitos, a serem decifrados.” A novela é a porta voz das massas e, ao mesmo tempo, importante fonte para a formação de opinião da coletividade.

A FAMÍLIA NA TELENOVELA BRASILEIRA: Representações e Polêmicas entre 2003 e 2008

REF: BEEB-0000003
R$ 15,00Preço
    • Titulo: A FAMÍLIA NA TELENOVELA BRASILEIRA

    Representações e Polêmicas entre 2003 e 2008

    • Autor: Cínthia Ferreira
    • Editora: Balsamum Editora
    • Ano da Edição: 2018
    • Número de Paginas: 90
    • Formato: E-Book (PDF)
    • ISBN: 978-85-54306-01-4
    • Assunto: Psicologia
    • Idioma: Português (BRA)

Para consultas de condições,
entre em contato conosco 

55 27 997242408 | balsamum.editora@gmail.com

Vila Velha - Espirito Santo - Brasil

 CNPJ 33.320.089/0001-22

Inscreva-se para saber de novos e-books e atualizações

Encontre mais informações sobre nossa loja online e políticas 

Desenvolvido por AMJ Audiovisual

© 2017  -  2019 BALSAMUM Editora  - Todos os Direitos Reservados

0